Jada Pinkett Smith: Sobre Imagem e Autoestima


Sobre a recente polémica nos Óscares americanos,

deixo uma reflexão, não sobre o comportamento dos envolvidos, mas sobre quem realmente se tratou e se desfocou completamente - Jada Smith.


Imagem é reflexo de quem somos ou do que passamos em algum momento na nossa vida.


Saibamos ou não da vida de alguém, comentar sobre o seu corpo, a sua imagem ou outra aspeto da sua vida, pode ser tocar na sua dor, no sofrimento alheio.

- O cabelo é como uma moldura do rosto, faz parte da imagem e daquilo que ela comunica.


- O cabelo está ligado ao senso de identidade de cada pessoa. Por isso é tão difícil, principalmente para as mulheres, muitas vezes fazerem grandes cortes ou alterações, por mexer com o sentido de quem são!

- O cabelo é um indicador de saúde. Alterações, como queda dos fios, podem significar que algo não está bem com a pessoa. Falo também por experiência própria. Quando passei por uma depressão durante mais de um ano, o meu cabelo mudou. Deixei de ter caracóis, e ficava com várias mãos cheias de cabelo em cada banho.

- Outro ponto é: quando se decide cortar ou raspar o cabelo por iniciativa, é sinónimo de liberdade, de força para enfrentar e deixar ir algo, de superação.

- Mas se o cabelo cai por doença, a perda pode causar sofrimento, afetar a autoestima, o poder pessoal da pessoa, e é estigmatizante, ou seja, a pessoa é olhada muitas vezes com julgamento.


O que a maior parte das pessoas não sabe é que é exposta a vulnerabilidade, fragilidade da pessoa nestas situações, pois o seu sentido de identidade está em questão. Por isso é importante mudar o foco, desenvolver empatia e respeito pelo outro!


No caso da Jada Smith, a perda capilar crónica foi o motivo do corte rapado de cabelo. E se olharmos de fora para dentro, como forma de aprofundar o que vemos à superfície, como faço no meu trabalho e na minha vida pessoal, o corpo físico e o que ele mostra é consequência do corpo emocional, do que se passa interiormente com a pessoa. Pode ter sido um evento stressante a longo prazo, um trauma, uma condição autoimune que levam ou levaram a alterações de cabelo, trazendo uma exposição maior para a mulher em todos os sentidos.


Sejamos mais empáticos. Não precisamos de saber o motivo de alguém para respeitar as suas mudanças.


Carinhosamente

Joana Ribeiro